Blog

0
Como-Vender-Produtos-de-Beleza-Sem-Forçar-a-Barra
Em 24 de janeiro de 2017 / Viva Piatan

Você já leu o rótulo dos cosméticos que usa no dia a dia?

Tem ideia da quantidade de substâncias químicas com as quais você entra em contato todos os dias e o quanto elas podem te fazer mal? A maioria das pessoas não sabe.Daí a importância de optarmos, sempre que possível, por produtos mais naturais

 

cosmeticos-buona-vita

 

Sabonetes, shampoos, condicionadores, cremes hidratante, maquiagens…essa infinidade de produtos que faz parte de nosso dia a dia, pode esconder um grande perigo em sua composição química. Algumas dessas substâncias têm o poder de entrar em nossa corrente sanguínea e provocar estragos muito maiores do que uma simples alergia.

Uma avaliação recente feita nos Estados Unidos, mostrou que um bebê recém-nascido usa em média oito produtos cosméticos diferentes, totalizando o contato com cerca de 50 agentes químicos diferentes até o 1º mês de vida. Muitas substâncias têm efeito cumulativo, ou seja, as consequências serão sentidas muitos anos depois.

Segundo hipóteses levantadas pelo Instituto AHAU, ONG paulista liderada pelo terapeuta ortomolecular, Luiz Carlos Costa Sequeira, o uso indiscriminado e muitas vezes sem controle governamental de cosméticos habituais, que são tidos erroneamente como inócuos (mas que possuem substâncias químicas sabidamente cancerígenas e outros xenobióticos), podem provocar câncer de mama, doença fibrocística de mama, fibroadenoma de mama, puberdade precoce, diminuição da memória ou da concentração, doença de Alzheimer, quadros de demência, osteopenia, osteoporose, crises de asma, dermatite de contato, alergia respiratória, rinite, conjuntivite, aumento do envelhecimento cutâneo, entre outras.

O fator que desencadeia a reação depende de cada organismo, mas geralmente está ligado à quantidade utilizada e à frequência do uso. Nem sempre os problemas se manifestam de imediato. Ao longo prazo, e em grandes quantidades, algumas substâncias químicas podem causar também problemas hepáticos e renais. O uso contínuo de benzofenonas, por exemplo, substância encontrada em muitos protetores solares, pode causar alterações hormonais.

rótulo

 

O assunto é tão alarmante que, nos EUA, foi criada a ONG “Campaign for Safe Cosmetics”. Em parceria com institutos de pesquisas, eles criaram um banco de dados de análise de produtos, como forma de pressionar empresas e governos a fiscalizarem com mais rigor a formulação dos cosméticos.

Mas fica a dúvida: como a população pode escolher cosméticos que não façam mal à saúde? Um dos recados da ONG é ficar atento a algumas substâncias descritas nos rótulos e procurar usar produtos o mais naturais possível. Porém, sempre atentos ao fato de que os produtos naturais também devem ter o selo da Anvisa.

A seguir listamos algumas substâncias usualmente encontradas nos cosméticos e seu potencial risco à saúde, como o parabeno, silicone, sulfato e petrolatos:

 

PARABENO

PARA QUE SERVE: Esta é uma substância comumente usada como conservante em cosméticos e produtos de higiene pessoal.

MALEFÍCIOS: Em 1998, foi descoberto que os parabenos possuem a estrutura química parecida com a do hormônio estrogênio. Quando aplicamos um cosmético que possua parabenos, ele é absorvido pela pele e vai para as glândulas. Logo após, para a corrente sanguínea, sendo interpretado pelo nosso sistema endócrino como estrogênio. O excesso de estrogênio no organismo pode gerar problemas como: baixa libido, depressão, ansiedade, retenção de líquidos e, consequentemente, inchaço; falta de concentração e até câncer de útero e de mama. Embora sejam legalmente autorizados em muitos países, como na UE por exemplo, os parabenos estão sob suspeita de serem cancerígenos.

DE OLHO NO RÓTULO:  metilparabeno, etilparabeno, propilparabeno, isobutilparabeno, butilparabeno e benzilparabeno

LAURIL SULFATO DE SÓDIO

PARA QUE SERVE: Lauril Sulfato de sódio é um ativo com poder detergente e espumante, usado em espumas de banho, shampoos e sabonetes para fazer espuma e remover a gordura.

MALEFÍCIOS:  Quando enxaguado, o produto terá lavado a área da pele em questão, mas, em contrapartida, terá também removido a umidade das camadas superiores da derme. Em pessoas com pele sensível – dadas a dermatites, acne, eczema, psoríase e sensibilidade química-, as propriedades hidrófilas desse tipo de detergente podem ocasionar problemas de pele ou piorar condições já existentes.

DE OLHO NO RÓTULO: Sulfato de Sódio

PETROLATO

PARA QUE SERVE: são derivados do petróleo e se encontram nos hidratantes corporais, loções e produtos para cabelo em larga escala, graças ao seu baixo custo.

MALEFÍCIOS: Estudos indicam o alto poder cancerígeno dos petrolatos, além de serem um veneno para o meio ambiente.

DE OLHO NO RÓTULO: Parafina Líquida (Paraffinum Liquidum), Óleo Mineral (Oil Mineral/Mineral Oil), Vaselina, Petrolatum, Petróleo Liquefeito e Óleo de Parafina.

SILICONE

PARA QUE SERVE: Empregado como promotor de espalhamento, suavidade e substantividade. Reduz a sensação pegajosa, estabiliza a espuma e melhora a absorção. É encontrado em cremes, loções, protetor solar, maquiagem, antiperspirante, desodorante, shampoos e condicionadores.

MALEFÍCIOS: Discute-se o potencial papel do silicone na doença de Alzheimer.

DE OLHO NO RÓTULO:  Ciclometicone e Dimeticone

shampoo-e-ervas

Buscar o natural é a melhor saída para fugir dessa química pesada que a indústria tradicional impõe ao mercado. Hoje é possível encontrar cosméticos que seguem uma filosofia na qual se leva em conta fatores sócio-ambientais e sustentabilidade, além de serem isentos de todas as substâncias químicas maléficas à saúde. Esses cosméticos são tão eficientes quanto os tradicionais, sendo que as vantagens oferecidas são infinitamente maiores porque só te trazem o bem, a saúde e a beleza de uma forma completa!

 

Facebook Comments

Compartilhe: